Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

 

Assessoria de Imprensa

Teve início, na manhã desta quinta-feira (14/10), o décimo segundo Encontro Nacional dos Técnicos de Educação Profissional das Escolas de Contas (XII EDUCONTAS), com a temática “Tribunais de Contas e a sociedade no pós-pandemia”. O evento foi realizado pelo Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE- RS) e pelo Instituto Rui Barbosa (IRB), e contou com o apoio da Associação dos Servidores dos Tribunais de Contas (ATRICON), do Conselho Nacional dos Tribunais de Contas (CNPTC) e da Associação Brasileira dos Tribunais de Contas dos Municípios (ABRACOM). Acompanhe, ao final da matéria, a cobertura completa do evento e assista às palestras.

 educontas 2021

 

O Encontro, que acontece hoje e amanhã, é totalmente virtual e abordará questões da adaptação das escolas corporativas de órgãos públicos durante a pandemia do COVID-19. Os palestrantes tratarão também da Nova Lei de Licitações e o papel que ela atribuiu às escolas de tribunais de contas, ampliando o fortalecimento do controle social e a participação da sociedade na gestão dos recursos públicos.

 

O presidente do IRB e vice-presidente do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR), Ivan Bonilha, fez um pronunciamento na abertura do evento e destacou que esse encontro é fundamental para que os órgãos de controle externo desempenhem melhor seu papel. “As escolas de contas são pontes importantes entre os servidores públicos, a Administração Pública e a sociedade”, afirmou ele.

 

Em seguida, o presidente do TCE-RS, Estilac Martins Rodrigues Xavier, enalteceu a satisfação de “sediar” este evento de grande importância para a democracia brasileira. Ele recordou que a primeira vez que teve um maior envolvimento com este Encontro foi quando o mesmo ocorreu no Tribunal de Contas do Município de São Paulo (TCMSP) e mostrou a importância destes centros de ensino e da sua integração maior, também, com a população.

 

Para Estilac, após esta crise sanitária, deve-se avaliar como auxiliar aos cidadãos a cobrar e a receber bons serviços públicos. “Nossas escolas de contas devem atender não só aos que zelam pelo bem público, mas também aos que fazem uso dele”, ressaltou.

 

O presidente enalteceu as mudanças significativas que todas as escolas de contas, inclusive a do tribunal de contas gaúcho, realizaram para dar prosseguimento à missão de levar conhecimento a todos, agora, de forma remota. “Quero estender meus cumprimentos a todos os profissionais destas escolas, que atuaram de forma brilhante durante a pandemia e mantiveram seus serviços com qualidade”, concluiu Estilac.

 

Na sequência, representando o CNPTC e a ABRACOM, o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC), Adercélio de Moraes Ferreira, reforçou a importância desses encontros das escolas dos tribunais, onde há compartilhamento de ações, conhecimentos e novas formas de continuar ensinando diante dos desafios enfrentados no último ano. “Devemos destacar que as nossas escolas de contas tiveram êxito e ampliaram seu papel educacional, com o auxílio de ferramentas tecnológicas, neste período”, acrescentou.

 

Segundo Adercélio, os tribunais de contas expandem cada vez mais sua atividade pedagógica e avançarão cada vez mais, com o bom uso da tecnologia, deixando um legado transformador para os brasileiros. “Mas não podemos jamais perder de vista o humanismo das nossas ações no cumprimento de nossos trabalhos, independente das ferramentas que utilizamos”, encerrou.

 

Na ocasião, Cezar Miola, conselheiro do TCE-RS, representou a ATRICON e iniciou a sua explanação destacando a comemoração de 48 anos de existência do Instituto Rui Barbosa, completado no último dia 12. “Há quase 50 anos, criávamos esta entidade de apoio técnico dos Tribunais de Contas do Brasil, com o intento de multiplicar seus conhecimentos entre os órgãos e com a sociedade”, disse Miola.

 

Ele destacou ainda que o Encontro, além da troca de saberes auferidos, é também o momento para serem apresentadas as experiências exitosas. “E temos exemplos de sucesso em todos os tribunais de contas e suas escolas durante o período de enfrentamento do coronavírus, isto é louvável”, elogiou ele.

 

Última participante da mesa de abertura, representando o IRB, a conselheira do Tribunal de Contas do Estado de Tocantins e presidenta do comitê técnico de aperfeiçoamento profissional do Instituto, Dóris Miranda Coutinho, elogiou o engajamento das escolas de educação corporativa na capacitação de servidores e da população. “Num momento tão trágico para o mundo, todos tiveram que buscar alternativas para cumprir suas missões constitucionais”, disse a conselheira.

 

Dóris lembrou também que as dificuldades enfrentadas por todas as escolas foram muitas, mas todas tiveram ótimos resultados. Para ela, é imprescindível esta discussão do pós-pandemia, para pensar em melhorias nas escolas de contas e nos métodos de ensino, com a utilização cada vez maior da tecnologia. “Destaco, inclusive, que o primeiro painel abordará exatamente novas metodologias de aprendizagem, que utilizam ferramentas tecnológicas”, pontuou.

 

Ao final da cerimônia de abertura, foi apresentado um vídeo em homenagem à conselheira Doris Miranda Coutinho, por seu brilhante trabalho frente ao comitê técnico de aperfeiçoamento profissional do IRB, cargo do qual ela se despede na data de hoje.

 

Confira aqui a programação completa 

 

Acompanhe as palestras do evento:

Microlearning é tema de painel de abertura do XII Educontas

Painel do XlI Educontas debate o engajamento em momentos de crise

Segundo painel do XII Educontas foca na nova Lei de Licitações e as Escolas de Contas

A colaboração entre os Tribunais de Contas e o controle social é tema do último módulo do Educontas

Escolas de Contas do país apresentam boas práticas realizadas durante a pandemia, no XXII EDUCONTAS

Evento comemora quase meio século do Instituto Ruy Barbosa e debate "perfomance-budgeting"

 

 

 

 


Adicionar comentário

Código de segurança

Atualizar

Facebook


Twitter

 

Youtube